Fórmula SAE

Samuel Marinho - Imagem 2

Sistema de direção no chassi - TR01

Autor(es): Samuel Marinho

Resumo: O pesquisador Samuel Marinho do Departamento de Engenharia Mecânica, da Escola de Engenharia da UFMG, trabalha atualmente com Grupo de Dinâmica de Rotores (GDR). Atua em pesquisas nas áreas de tribologia, dinâmica de rotores, método de elementos finitos aplicado em sistemas mecânicos e vibrações mecânicas.A pesquisa da qual participou durante sua graduação se chama “Desenvolvimento de carro para competir na VII Fórmula SAE”.

Saiba mais:

A equipe Toronado – formada por alunos de graduação e coordenada pelo professor Marco Túlio Faria – do Departamento de Engenharia Mecânica, Escola de Engenharia da UFMG – projeta e desenvolve um veículo de competição para participar da Fórmula SAE[1]. Além de participarem de eventos fora da academia, os alunos também podem aplicar os conhecimentos de sala de aula nas práticas do laboratório e da pesquisa. O nome da equipe (Toronado) é uma homenagem ao carro produzido pela Oldsmobile, subdivisão da GM (General Motors), no final da década de 60 até o início dos anos 90.

Continue lendo...

A equipe possui 14 integrantes, alunos dos cursos de Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção e Engenharia de Controle e Automação. Eles atuam nas áreas de aerodinâmica, chassi, comandos e direção, eletrônica, motopropulsor e suspensão.

O carro desenvolvido pela equipe Toronado se chama TR-01, e para desenvolvê-lo a equipe realizou pesquisas sobre os modelos já construídos e estudos específicos sobre construção de carros. Após essa etapa, eles projetaram e simularam testes no computador, construíram ou compraram as peças e, finalmente, montaram o veículo na oficina.

O maior desafio do projeto era construir um protótipo de carro com qualidade e poucos recursos. A partir do plano do primeiro veículo elaborado, verificou-se a dificuldade em conseguir recursos para a compra das peças. Um carro para Fórmula SAE custa, normalmente, 90 mil reais, dinheiro que equipe não dispunha. Para superar esse desafio, muitas peças foram construídas e adaptadas pelos alunos, que utilizaram a infraestrutura da Universidade. Dessa forma, o investimento para construir o carro foi cerca de 15 mil reais.

[1] A Sociedade de Engenheiros da Mobilidade - SAE Brasil é uma associação sem fins lucrativos que congrega pessoas físicas (engenheiros, técnicos e executivos) unidas pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial. É quem organiza a competição do estilo Fórmula, veículo de velocidade para asfalto.

Links com informações correlatas:

Currículo do Professor de Marco Túlio Faria, orientador do projeto (Currículo Lattes). Disponível em: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4780001Y1 

Entrevista com o aluno de Engenharia Mecânica e o capitão da equipe Toronado, Caio Cramer, para o programa Expresso 104.5 daRádio UFMG Educativa. Disponível em: www.ufmg.br/online/radio/arquivos/anexos/CAIO%20CRAMER%20-%20CARRO%20DE%20CORRIDA%20DA%20UFMG%20-%20%2007-06-2010.mp3

Notícia no Boletim UFMG sobre o carro desenvolvido pelos alunos do projeto Toronado (n. 1696, ano 36, 24 maio 2010). Disponível em: www.ufmg.br/boletim/bol1696/index.shtml

Página da Competição Fórmula SAE Brasil. Disponível em: www.saebrasil.org.br/eventos/formulaSAE10/

Página da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE) no Brasil. Disponível em: www.saebrasil.org.br

[x]

Pílula do Conhecimento - Samuel Marinho

Vídeo com o pesquisador Samuel Marinho sobre o projeto 'Formula SAE'. (Update: a Equipe Toronado mudou seu nome para Fórmula UFMG).

- Ficha técnica

Licença Copyleft ©

Universidade Federal de Minas Gerais

Centro de Comunicação (CEDECOM) / Núcleo de Divulgação Científica (NDC)

email: imagens@ufmg.br / telefone: (31) 3409-4503