Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Prova de vitalidade

De 7 a 9 de outubro, os campi Montes Claros e Pampulha dão início às atividades que antecedem a 28ª Semana do Conhecimento UFMG, que será realizada no período de 14 a 18 de outubro. Com o tema Educação de qualidade para o desenvolvimento sustentável, serão apresentados mais de 2,6 mil trabalhos desenvolvidos por estudantes do ensino médio, graduação e pós-graduação, servidores técnico-administrativos e docentes, nas áreas de ensino, pesquisa e extensão.

“A Semana do Conhecimento é um momento importante de encontro da comunidade acadêmica e oportunidade para a UFMG apresentar sua produção nas diversas áreas do conhecimento. Além disso, contribui para a formação dos estudantes, que realizam o exercício da sistematização do conhecimento que será apresentado a diferentes públicos”, afirma a pró-reitora de Graduação, Benigna de Oliveira, responsável pela organização geral desta edição do evento.

O tema da Semana do Conhecimento UFMG, tradicionalmente vinculado ao da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que neste ano trata de Bioeconomia: diversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável, também reitera um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU): assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade e promover oportunidade de aprendizagem ao longo da vida para todos.

“Neste momento tão difícil para a educação em todos os níveis, especialmente para as universidades públicas, a Semana do Conhecimento mostra a força da UFMG, que se caracteriza por produção expressiva, não somente em números, mas também em qualidade”, afirma Benigna.

Abertura

As cerimônias de abertura serão no dia 14, simultaneamente, no Instituto de Ciências Agrárias (ICA), em Montes Claros, e no campus Pampulha, em Belo Horizonte. 

Em Montes Claros, o neurolinguista Victor Patrick Silva Teixeira fará a palestra Desafios da universidade na atualidade e seu percurso para a educação de qualidade, às 9h30, no auditório do Bloco C. A programação segue durante a semana com palestras, oficinas e minicursos. Os trabalhos de maior relevância acadêmica, expostos de 7 a 9 de outubro, no Ginásio Poliesportivo do ICA, também serão apresentados em Belo Horizonte, na Semana do Conhecimento.

Em Belo Horizonte, a palestra de abertura, também às 9h30, no auditório da Reitoria, será proferida pelo professor Ricardo Galvão, do Instituto de Física da Universidade de São Paulo, e membro da Academia Brasileira de Ciências. Ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Galvão abordará os programas de monitoramento dos biomas brasileiros. No mesmo dia e local, às 19h30, ocorrerá a cerimônia de entrega do Prêmio UFMG de Teses.

Transformação 

A programação da Semana do Conhecimento, como observa Benigna de Oliveira, reflete a transformação vivida pela Universidade ao longo desses 28 anos. O evento começou com a Semana de Iniciação Científica, marcada pela apresentação da pesquisa produzida na UFMG, agregando, mais tarde, trabalhos da graduação e da extensão. Posteriormente, os servidores técnico-administrativos e os estudantes do ensino médio passaram também a expor trabalhos, seguidos pelos projetos do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI) e pela  Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), o que pode ser interpretado como reflexo das políticas de inclusão implementadas pela UFMG nos últimos anos. Projetos de mobilidade internacional também são expostos durante o evento.

As mostras virtuais da Rede de Museus e Visualiza trouxeram a perspectiva da divulgação científica e novas formas de dialogar com os diversos públicos. 

A Editora UFMG, que completou 34 anos de fundação com 1.200 títulos publicados, vai apresentar, pela primeira vez, o seu catálogo de produtos, que contempla 32 coleções e dois selos editoriais: Estraladabão, com publicações infantojuvenis, e o Incipit, com obras das unidades de pesquisa. 

Cultura

No âmbito cultural, o tradicional Quarta Doze e Trinta, na Praça de Serviços, abrigará, no dia 16, uma atração especial: o concerto da Orquestra Sinfônica da Escola de Música, sob a regência da professora Iara Fricke Matte. Também serão vendidos produtos naturais e orgânicos, na Feira Agroecológica.  No dia 17, quinta-feira, no mesmo local, às 17h30, o grupo Caras Pintadas vai apresentar o espetáculo teatral Mata Rasteira.

O Instituto de Ciências Biológicas participa com a Mostra ICB 2019. No dia 15, das 8h às 18h, pesquisadores e estudantes se revezarão em diversas apresentações, performance artística, bate-papo, exposição de fotografias e de vídeos que tratam, em linguagem acessível e divertida, dos temas de suas investigações. No dia 16 de outubro, das 8h às 12h, a Estação Move São Gabriel receberá intervenções que relacionam biologia e saúde.  

(Teresa Sanches - Boletim UFMG)