Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Projetos Pró/PET-Saúde de BH promovem 3ª mostra com divulgação de trabalhos

Mais de 450 pessoas participaram da 3ª Mostra Pró/PET-Saúde do Município de Belo Horizonte, no dia 15 de junho, no Centro de Atividades Didáticas (CAD 1) no Campus Pampulha da UFMG. O evento foi patrocinado pelo projeto Pró-Saúde II da UFMG.

Durante a mostra, foram apresentados cerca de 100 trabalhos relacionados às experiências vivenciadas no âmbito dos projetos. As apresentações foram distribuídas em salas temáticas e os trabalhos divididos em “expandidos”, com 20 minutos de apresentação, e “curtos”, com cinco minutos de exposição. Foram premiados um trabalho expandido e um trabalho curto por linha temática. Os autores premiados na forma expandida poderão apresentar seus trabalhos na forma de artigo científico nos anais da mostra.

“A mostra é o lugar onde é possível prestar contas do que está desenvolvido no projeto. Os trabalhos estão em nível de excelência e isso fortalece muito o programa”, avaliou um dos coordenadores da Comissão Científica, Gilberto Simeone Henriques.

Apresentações

Ao final da apresentação de cada série de trabalhos, foi reservado um tempo para comentários e perguntas. A dinâmica permitiu a participação dos estudantes e da mesa avaliadora, composta por profissionais dos serviços e professores da área da saúde. As experiências compartilhadas possibilitaram o conhecimento das diversas linhas que os projetos mantêm e o contato com novas ideias que poderão ser implementadas nos cenários onde os estudantes atuam.

“A mostra foi uma experiência para coletivização do conteúdo, para poder compartilhar as experiências e dificuldades que cada um encontra durante o processo. Coloca algo que é essencialmente acadêmico, a pesquisa no campo da saúde pública, que, no meu caso, se enquadra na área de urgência e emergência”, disse a estudante do curso de Medicina da UFMG, Érika Freitas.

A fisioterapeuta Adriana Drumond, preceptora do projeto na PUC Minas, disse que muitas experiências acadêmicas apenas levam a pesquisas, enquanto o programa consegue unir prática e teoria.  “Quem pesquisa faz e quem faz pesquisa”, comparou.

O trabalho interdisciplinar também teve destaque, já que os projetos sempre contam com alunos de diversos cursos. As estudantes da PUC Minas Amanda Fernandes, do curso de Educação Física, e Priscila Grasso, da Nutrição, qualificaram a mostra como uma “proposta dinâmica e interessante” e disseram que é importante dialogar com outras práticas profissionais.

Além da UFMG e da PUC Minas, também participaram da mostra alunos e professores da Faculdade de Ciências Médicas (Fundação Educacional Lucas Machado). “Tal divulgação propicia um crescimento dos projetos e contribui muito para uma transformação curricular e permanente, até mesmo pelas várias temáticas definidas na mostra”, avaliou coordenadora do Pró-PET Saúde na Feluma, Maria Elice Nery Procópio.

Descontração

Além das apresentações de trabalhos, a mostra teve momentos de descontração: uma apresentação musical da dupla Waguim & Feyjão, com repertório da MPB, e a “Roda de conversa e café com prosa”, no encerramento, quando os participantes puderam lanchar e trocar ideias.

(Reportagem e edição: Tatiana Rezende e Alessandra Ribeiro)