Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

Mensagem de ‘resistência’ em defesa da educação marca encerramento da Semana do Conhecimento

Mensagem de ‘resistência’ em defesa da educação marca encerramento da Semana do Conhecimento

Foi encerrada na tarde desta sexta, 19, no auditório da Reitoria, a 28ª Semana do Conhecimento UFMG, que reuniu estudantes de todos os níveis, incluindo a educação básica, professores, técnicos, comunidades parceiras dos projetos de extensão e representantes de outras universidades e da sociedade. “Esta edição da Semana, em especial, figurou como um movimento de resistência diante das dificuldades políticas e financeiras atualmente enfrentadas pelas universidades públicas. É importante registrar e divulgar que, apesar do contexto tão complexo, nós conseguimos concluir o evento com sucesso”, destacou o vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira.

Cerca de 2.600 trabalhos foram apresentados durante a Semana, por estudantes de ensino médio, graduação e pós-graduação, professores e servidores técnico-administrativos. Na solenidade de encerramento, foram premiados os 65 melhores, em categorias que contemplaram o ensino, a pesquisa e a extensão. Veja aqui a lista dos agraciados.

Brilho nos olhos

Em seu pronunciamento, Alessandro Moreira citou a palestra inaugural do evento, proferida pelo ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) Ricardo Galvão, que classificou como “muito exitosa” em valorizar a importância da ciência e tecnologia, da inovação e da cultura para o desenvolvimento do país – elementos que, segundo ele, caracterizam também a “bandeira da UFMG”.

O vice-reitor enalteceu a equipe organizadora da Semana por sua dedicação, graças à qual, em seu entendimento, foi possível que todos os envolvidos “chegassem à sexta-feira de encerramento ostentando um brilho nos olhos”. “Em qualquer trabalho realizado, a dificuldade é sempre proporcional à responsabilidade investida na tarefa. Nós nos empenhamos ao máximo, em busca do melhor resultado possível, e superamos as muitas dificuldades graças ao espírito de equipe, compartilhamento e entrega de todos”, observou o dirigente.

A pró-reitora de Graduação, Benigna Maria de Oliveira, que coordenou a organização do evento, destacou o caráter formativo da iniciativa e parabenizou os premiados. “Nossa missão na Universidade é formar professores, pesquisadores e profissionais. Durante a Semana, é refletida parte do trabalho realizado nesse sentido pela instituição. Fico feliz em contribuir para a formação de vocês como técnicos de excelência e cidadãos comprometidos com a realidade do país. Estou orgulhosa do que produziram, e vocês também devem se orgulhar”, disse a pró-reitora.

Benigna de Oliveira também sublinhou o esforço da equipe organizadora mediante o orçamento limitado e a redução de pessoal em alguns setores da Universidade. “Nada disso diminuiu nosso entusiasmo, alegria e vontade. Os obstáculos deixaram um aprendizado para todos nós, sobre a importância de trabalhar de forma colaborativa, pensando coletivamente”, disse.

Novidades

Para além dos eventos consagrados que tradicionalmente integram a programação da Semana do Conhecimento, Benigna de Oliveira chamou a atenção para as novidades desta edição, que, para ela, “transformaram o evento”. “Foi maravilhoso ver nossos estudantes com alguma deficiência física integrados com os demais numa discussão construtiva sobre respeito e inclusão, durante o seminário do Pipa [Programa de Apoio à Inclusão e Promoção da Acessibilidade]”, destacou.

A pró-reitora também mencionou o Encontro de Mobilidade Internacional e o Colóquio da Prae como experiências enriquecedoras. “O Encontro contribuiu muito com a administração ao compartilhar vivências dos nossos estudantes em outros países. E, durante o Colóquio, os alunos trouxeram questões importantes que às vezes não enxergamos”, salientou Benigna de Oliveira.

(Matheus Espíndola)

Foto: Foca Lisboa/UFMG