Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

DCC inaugura laboratório contemplado por iniciativa da Prograd

DCC inaugura laboratório contemplado por iniciativa da Prograd

O Laboratório de Introdução à Computação (Laico), vinculado ao ICEx e situado no Centro de Atividades Didáticas 3 (CAD 3), sediou, nesta quarta-feira, dia 3, sua primeira aula. A unidade foi uma das selecionadas na chamada de 2018 do Programa de Apoio a Projetos Estruturantes de Laboratórios para o Ensino de Graduação (Paleg). O edital destinou pouco mais de R$ 2 milhões de recursos próprios e beneficiou 17 das 20 unidades acadêmicas.

O espaço foi inaugurado no início da aula da disciplina Introdução à Programação de Computador, ministrada pelo professor Jefersson Alex dos Santos, um dos proponentes do projeto.

O laboratório ocupa o auditório 307 do CAD 3, com 150 lugares, e atenderá cerca de 20 cursos de graduação da UFMG. A iniciativa é do Departamento de Ciência da Computação (DCC), que desenvolveu o projeto de inovação que será utilizado pelos cursos. O espaço foi planejado como suporte fundamental para a reorganização das disciplinas da grade de programação e desenvolvimento de software do DCC.

Relação professor-aluno

“Não é comum termos chamadas ou conseguirmos apoio em forma de recursos para laboratórios de ensino. Menos ainda na situação atual, de corte orçamentário. Em 2018, ainda não tínhamos esse grande contingenciamento, mas os recursos já eram menores, e a Universidade priorizou recursos para o ensino da graduação. Isso não é pouca coisa”, ressaltou a pró-reitora de Graduação, Benigna Oliveira, referindo-se ao Paleg. Ela enfatizou que a relevância dos novos laboratórios reside não apenas na infraestrutura, mas também no impacto positivo sobre a relação professor-aluno e sobre o processo de ensino-aprendizagem.

O diretor do ICEx, Francisco Dutenhefner, lembrou que, em momento de crise, é importante crescer dentro do possível, aproveitar o potencial da comunidade acadêmica e as oportunidades, ainda que sejam reduzidas.

O professor Wagner Meira, coordenador do projeto e chefe do Departamento de Ciência da Computação, destacou a honra em participar da iniciativa, que “traz soluções de software, hardware e a tecnologia desse processo”. Para ele, a qualidade é “inegociável” em tudo que se faz na Universidade, seja no ensino, na pesquisa ou na extensão.

O Programa de Apoio a Projetos Estruturantes de Laboratórios para o Ensino de Graduação segue política orientada pelo princípio da flexibilização curricular, pelo respeito à diversidade das áreas e pela busca da interdisciplinaridade e da transdisciplinaridade.

A implantação do laboratório contou com apoio da Coordenadoria de Assuntos Comunitários (CAC), responsável pela gestão dos Centros de Atividades Didáticas.

(Carol Carvalho)

Foto: Raphaella Dias/UFMG