Brasil
< Início

Proex e cursos preparatórios lançam Rede de Cursinhos Populares e Comunitários da UFMG

Publicado em: 27-07-2020

Rede buscará ser um espaço de troca de experiências e intercâmbio de metodologias para potencializar a ação dos cursinhos junto à comunidade externa

M2

Lançamento da rede discutiu a redefinição das linhas de atuação dos projetos

A pró-reitoria de Extensão e os cursinhos preparatórios da UFMG lançaram na sexta-feira, dia 24, a Rede de Cursinhos Populares e Comunitários da UFMG. O objetivo principal da rede é fortalecer a atuação dos projetos e desenvolver ações conjuntas para a democratização do acesso à universidade pública.

O encontro virtual, que marcou o lançamento da rede, contou com a participação de representantes dos cursinhos Equalizar (Engenharia), Humanizar (Fafich), Guimarães Rosa (Medicina), Dom Quixote (Letras), FaceEduca (Face), Programa de Educação de Jovens e Adultos (Eja) do Centro Pedagógico da UFMG, Pró-Imigrantes (Letras), do Instituto Equale e da Proex.

Já estão previstas, entre outras ações, a realização de um seminário para discutir questões conceituais e metodológicas acerca da educação popular e a construção de diretrizes de atuação. “Vamos nos debruçar sobre a redação dos princípios, dos fundamentos e das diretrizes que nortearão os cursinhos da nossa Rede. Entendemos que isso, talvez, seja o elo mais forte entre nossos projetos”, destacou a professora do Centro Pedagógico, Renata Amaral.

Os representantes do projetos também apresentaram um breve histórico de cada cursinho e os principais desafios que têm encontrado na atuação com alunos de várias comunidades de Belo Horizonte, região metropolitana e com refugiados e imigrantes. Foram apresentadas experiências consolidadas, como a do Cursinho Equalizar, que possui 12 anos de atuação e outras de iniciativas recém-criadas, como a do Cursinho Guimarães Rosa, da Faculdade de Medicina da UFMG.

Outro aspecto discutido foi a atuação de estudantes da UFMG que foram beneficiados pelos cursinhos antes do ingresso na Universidade. "Assim que entrei na UFMG, quis colaborar em algum cursinho, como forma de retribuir o apoio que pude receber", afirmou Frank Lucas Xavier, estudante do Curso de História e participante do Instituto Equale. 

Fomentar o acesso à universidade pública

A pró-reitora de Extensão, professora Claudia Mayorga, destacou que "o trabalho em rede, fomentado pela pró-reitoria com o objetivo de construir políticas e ações coletivas em torno de pautas de interesse público, potencializará a ação dos cursinhos junto à comunidade externa e comunidades populares”.

Ela afirmou que “os cursinhos têm tido uma grande importância no fortalecimento do acesso à universidade pública nessas comunidades e se dedicam a discutir, além do conteúdo das disciplinas, a educação pública como direito, a história da universidade pública e as políticas de inclusão recentemente implementadas em todo o Brasil”.

Claudia Mayorga informou ainda que a Pró-reitoria de Extensão foi contemplada com recurso de emenda parlamentar que será destinada a apoiar, entre outros aspectos, as ações dos cursinhos da UFMG em diálogo com outros cursinhos de Belo Horizonte e Região Metropolitana. 

Leia notícia relacionada:

Cursinhos preparatórios populares e solidários da UFMG criam estratégias para fomentar os estudos em período de quarentena

AV. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha - prédio da Reitoria, 6° andar - Belo Horizonte - MG/CEP 31270-901