Brasil
< Início

Marcha Virtual pela Ciência quebra expectativas e mobiliza pessoas do país inteiro

Publicado em: 11-05-2020

Seminários, webinars, lives, tuitaços e manifestação em Brasília marcam a marcha em prol da ciência que, pela primeira vez, aconteceu de forma digital

Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), Instituto Serrapilheira, Laboratório Nacional de Computação Científica e Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos foram apenas algumas das entidades presentes à Marcha Nacional pela Ciência, ocorrida no último dia 7 de maio nas redes sociais. O evento, organizado nacionalmente pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), mobilizou universidades públicas e defensores da ciência de todo o país, que se engajaram numa extensa programação em nível regional por meio das secretarias regionais e sociedades científicas afiliadas à SBPC.

A manifestação foi organizada pela primeira vez de forma virtual, e não deixou de surpreender idealizadores e participantes pela dimensão alcançada. “Foi um grande sucesso, debates no País inteiro e muitas visualizações e participações das pessoas. Tivemos atividades virtuais em todos os estados e houve boa repercussão na mídia”, comemorou o presidente da SBPC, Ildeu de Castro Moreira, em publicação no site da entidade. 

 A UFMG, por meio da Diretoria de Divulgação Científica (DDC-Proex), foi uma das organizadoras da marcha em Minas. A Universidade firmou laços com a ANPG para integrar atividades da ANPG à programação local, a exemplo da mesa “A importância das ciências para o desenvolvimento da nação” e a live “A juventude e o futuro da Ciência”.

Para a diretora de Divulgação Científica da UFMG, professora Débora d’Ávila Reis, o alcance foi surpreendente. “Pela análise que fizemos, podemos considerar que a marcha superou as expectativas, tanto em número de participantes, quanto de avaliações positivas que recebemos de indivíduos e grupos. O canal da Marcha pela Ciência em Minas alcançou 10.359 visualizações, apenas no dia 7 de maio”, afirma.

95809160_3258503757571682_6149826369627881472_o

Imagem em apoio à marcha enviada por estudantes bolsistas de Iniciação Científica Júnior CNPq/UFMG Jovem, da cidade de Fortuna de Minas

Em nível nacional, o professor da Faculdade de Medicina da UFMG, Unaí Tupinambás, participou do painel “o enfrentamento da Covid-19 no Brasil".  Ele destacou a importância em se revogar a Emenda Constitucional 95 - que congelou, até 2036, investimentos nas áreas da educação, saúde e assistência. "Diante da importância das universidades e dos SUS para o enfrentamento da epidemia, é importante destacar que sem verba e sem financiamento robusto à saúde e educação, não será possível sair dessa crise sanitária”, argumenta Unaí.

Manifestação virtual em Brasília

De acordo com a organização do evento, havia mais de 15 mil manifestantes individuais mobilizados virtualmente em torno do Congresso Nacional, em Brasília (imagem). A manifestação foi realizada por meio da plataforma manif.app – aplicativo francês criado para protestos digitais, em tempos de distanciamento social. Para participar do protesto virtual, os participantes posicionaram seus avatares em frente ao parlamento, em Brasília. O aplicativo conquistou o dobro de presença em relação ao original francês.

5531df8f-6a13-4469-bdd2-bc4da9de4998

Reprodução Manif.app

Tuitaço

A SBPC conclamou a adesão massiva aos tuitaços. Eles ocorreram às 12h e às 18h. Em dado momento do dia, as hashtags #paCtopelavida e #fiqueemcasacomaciencia alcançaram o segundo lugar nos trending topics (assuntos mais comentados) do Twitter. Figuras como o divulgador científico, Atila Iamarino, e a deputada federal de Minas Gerais, Margarida Salomão, usaram as tags para apoiar a marcha.

8a9182e7-2c82-47e6-a20d-7ebae1e74783

Reprodução Twitter

O professor Ildeu Moreira, que coordenou a última mesa nacional, destacou a necessidade de se manter aberto o diálogo promovido na Marcha. “Nós vamos continuar a debater a questão da ciência, inovação e tecnologia no Brasil, pois foi muito rico trazer a experiência das instituições e dos pesquisadores e dos médicos que estão enfrentando a grave crise sanitária”, avaliou.

Depoimentos em vídeo, como o do médico Drauzio Varella e do ex-ministro da Educação, Renato Janineforam publicados nos canais da SBPC. Segundo a entidade, foi recebido um volume extraordinário e, por isso, vai divulgar todos os vídeos nas próximas semanas no canal do YouTube.  Já as videoconferências que compuseram a programação de Minas Gerais podem ser conferidas, a qualquer momento, no canal da Marcha pela Ciência Minas no YouTube.   

Capturar

Professor e pesquisador da UFMG, Flávio Guimarães da Fonseca no canto superior à direita: painel virtual “Fique em casa com a ciência e com a UFMG: mobilizações da Universidade para o enfrentamento da Covid-19”

Leia também:

Marcha Virtual pela Ciência reafirma papel da extensão universitária em tempos de pandemia

Como forma de ampliar seu alcance em 2020, Marcha Virtual pela Ciência é adiada para 7 de maio

Veja os preparativos para Marcha Virtual pela Ciência.

AV. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha - prédio da Reitoria, 6° andar - Belo Horizonte - MG/CEP 31270-901