Brasil
< Início

Experiências de extensão devem contemplar propostas das disciplinas

Publicado em: 27-01-2021

Docentes das áreas de linguística, letras e artes também destacam que o processo de integralização da formação em extensão perpassa pela dimensão social   

Print_5

3º Ciclo de Palestras Proex-Prograd abordou a integralização da extensão na área de linguística, letras e artes (Reprodução: YouTube).

Os palestrantes do 3° Ciclo de Palestras Proex-Prograd – atividade que ocorreu na segunda-feira, dia 25 de janeiro, com transmissão ao vivo no canal da Proex no YouTube – relataram experiências e possíveis caminhos para cumprimento da exigência mínima de atividades de extensão nos currículos dos cursos de graduação.

A convidada Simone Nacaguma, professora dos cursos de História da Arte e Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), afirmou que as experiências iniciadas na instituição estão levando em consideração as propostas que possuem vínculo com as disciplinas e não somente como atividades complementares autônomas.

“Na Unifesp, nós entendemos que não existe prática sem teoria. É preciso considerar a proposta de formação como um todo, objetivada nas disciplinas de laboratório. A proposta complementada a uma formação e alinhada a uma perspectiva permite ao estudante descobrir as possibilidades da extensão e quais são as suas afinidades dentro do ambiente acadêmico”, observou.

Simone Nacaguma destacou também que “o processo para incluir as ações de extensão na grande curricular dos cursos deve ser cuidadoso e lento, haja vista que deve tomar uma forma democrática e colaborativa para todos”.  

A docente abordou ainda os impactos da pandemia nas atividades de extensão. Segundo ela, “estruturar um caminho para uma proposta de integralização eficiente e realista tem sido ainda mais desafiador. No entanto, esse contexto pode servir de orientação para avaliar quais impactos as atividades virtuais tiveram para a universidade e o mercado de trabalho, além de ajudar a compreender as adesões e afetações dos estudantes”.

Formação para além do acadêmico

Durante o evento, por meio das apresentações das iniciativas de extensão Programa Serelepe e Programa Núcleo de Educação Musical e Cultura, respectivamente coordenadas pelos professores Eugênio Tadeu e Betânia Parizzi, da UFMG, pôde-se observar como a troca de experiências e diálogos fomenta a relação transformadora entre universidade e sociedade.

Segundo Eugênio Tadeu, que é também professor da Escola de Betas Artes (EBA), “ao proporcionar aos estudantes projetos de extensão envolvendo a sociedade e com um alinhamento às disciplinas, criam-se oportunidades de eles conhecerem novos espaços e se sensibilizarem com novas perspectivas. “Compreender essas experiências não somente em termos técnicos, mas também no cotidiano, possibilita o compartilhamento de um repertório que contemple uma dimensão social para além do acadêmico”.

Reafirmação

A professora Betânia Parizzi, da Escola de Música da UFMG, disse que a reafirmação da extensão significa oferecer aos estudantes um diferencial na sua formação como universitários. “Vejo que é uma forma de potencializar todo o conhecimento que os alunos têm na graduação e promover uma inserção desses alunos no mercado de trabalho para devolver para a sociedade tudo aquilo que aprenderam e todas as oportunidades que tiveram.”, declarou.

A docente acrescentou que uma "proposta de engajamento social, cultural e artístico é necessária para contemplar a diversidade de estudantes e para pluralizar o que se entende por institucional no âmbito da universidade”.

O vídeo completo do 3° Ciclo de Debates está disponível no canal da Proex no YouTube.

O encontro foi aberto pela pró-reitora Adjunta de Extensão, Janice Amaral, e pela pró-reitora de Graduação, Benigna Oliveira. A mediação foi da professora Denise Bulgarelli, que também é membro da comissão responsável pelo acompanhamento e implementação da integralização da formação em extensão na UFMG. 

Estão previstos mais dois eventos da série. As lives contam com representantes de diferentes Instituições Federais de Ensino (Ifes) e são organizadas por área do conhecimento e linhas temáticas.

Fique atento a esta página e às redes sociais da Proex para se informar sobre os próximos encontros.

Veja também:

Abertura de ciclo de debates reafirma importância da integralização para indissociabilidade ensino, pesquisa e extensão

Gabriela Francine/Bolsista de Jornalismo da Assessoria de Comunicação da Proex

AV. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha - prédio da Reitoria, 6° andar - Belo Horizonte - MG/CEP 31270-901