Brasil
< Início

Construção de sociedade mais justa exigirá uma outra democracia

Publicado em: 9-09-2020

Aula de abertura de curso de extensão "Democracia é..." revela a importância dos espaços de debates, representação e formação para uma sociedade mais inclusiva e igualitária

1

Aula abriu os encontros semanais virtuais que vão discutir, de forma profunda e diversa, o conceito de democracia (Reprodução YouTube Proex)

O encontro entre universidade pública e movimento social foi selado na noite de terça-feira, dia 8 de setembro, durante a primeira aula do curso de extensão “Democracia é...”, oferecido pela UFMG e a Rede Emancipa de Educação Popular. O evento tratou da temática “Outra Política” e abriu uma série de encontros on-line que acontecem ao longo do mês de setembro, às terças-feiras, das 19h às 20h30. 

O início do evento foi marcado por apresentação de poesia marginal e periférica pela artista paulistana Kimani, a qual dialogou com as discussões do dia. A transmissão ocorreu de forma inédita no canal da Proex no YouTube.

Ao falar do conceito de democracia sob a perspectiva da disputa política e das mulheres excluídas, a professora Marlise Matos (Fafich/UFMG) propôs uma reflexão sobre como a democracia pode servir à conquista da liberdade. “A democracia não é apenas um regime político. Devemos pensar a democracia como um a forma de vida, um valor fundamental para cada momento de nossas vidas, para as vozes subalternizadas e lugares reprimidos, em busca de uma verdadeira liberdade democrática”, observou a professora, que também chamou a atenção para a “inclusão de mulheres negras, periféricas, mães solteiras, e para a baixa representação política das mulheres frente à atual reserva masculina branca nos espaços de poder”.

O historiador e educador popular da Rede Emancipa, Douglas Gonçalves, abordou a democracia sob o prisma da necropolítica – política da morte ­– adotada historicamente pelo Estado brasileiro e defendeu que a inclusão social passa pelo aprofundamento do debate sobre política nos diversos espaços sociais, e não apenas naqueles considerados oficiais. “Hoje, uma democracia que considero legítima deve ocupar os diversos espaços e levar em conta a questão racial, de gênero, por exemplo. Porém, as elites do país não estão preparadas para uma transformação radical da sociedade”, afirmou.

A primeira aula do curso também teve como convidada a antropóloga e professora da Universidade Emancipa, Débora Diniz. Segundo ela, “a democracia é uma forma de viver o comum. Ela é construída em espaços coletivos, em assembleias – como esta aqui hoje – para imaginar e viver uma vida justa, seja durante ou após uma pandemia ou uma crise profunda, como a atual que estamos vivendo", disse.

IMG_20200908_201722209

Para a antropóloga Débora Diniz, democracia é uma forma de viver o comum, imaginar e viver uma vida justa (Reprodução YouTube Proex).

Parceria potente

A proposta do curso Democracia é uma outra política, uma outra economia, uma outra educação/cultura nasceu da necessidade de colocar o conceito mais próximo do dia a dia das pessoas  – uma palavra que soa para muitos como abstrata e distante. 

A professora e pró-reitora de Extensão da UFMG, Claudia Mayorga, ressaltou a importância da formação. “Vamos conhecer as diversas perspectivas de mundo, saberes e práticas. Vamos ter convidados das mais diversas áreas, que pensam a democracia a partir de lentes e práticas emancipatórias, transformadoras, as quais apontam para um mundo mais justo e igualitário, aproximando o termo do cotidiano da população, em especial da periférica de nosso país”, afirmou.

Para a coordenadora da Rede Emancipa e Universidade Emancipa, Daniela Mussi, “a união entre universidade pública e movimento social na viabilização do curso permitirá pensar uma nova democracia e novas formas de governar nossas vidas”. Daniela destacou ainda que, ao longo das quatro encontros, "os participantes poderão interagir, enviar perguntas para convidados e participar de grupos de discussão no WhatsApp" (veja aqui a programação). 

Todas as aulas contam com tradução em libras do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI/UFMG) e transmissão pelo canal da Proex no YouTube (os vídeos dos encontros ficarão disponíveis).

Estreia de transmissões 

2

Inscrita no YouTube desde abril de 2017, a Proex inaugurou as ‘lives’ em seu canal com a transmissão do curso “Democracia é...”, iniciativa viabilizada por meio de parceria com a Prae/UFMG. Atualmente, o canal já conta com cerca de 1400 inscritos. A proposta é que, por meio da plataforma, os usuários assistam a cursos, eventos e demais atividades on-line promovidas pela pró-reitoria de Extensão. Inscreva-se!

AV. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha - prédio da Reitoria, 6° andar - Belo Horizonte - MG/CEP 31270-901