Brasil
< Início

Abertura da Escola de Verão reafirma importância do trabalho em rede para defesa dos direitos humanos e das universidades públicas

Publicado em: 17-02-2020

De que forma podemos promover os direitos humanos no Brasil e na América Latina? Como defendê-los em países com quadro histórico de violações graves à dignidade da população?  

O primeiro dia de atividades da Escola de Verão – Educação em Direitos Humanos foi marcado por esse debate e pela compromisso público da UFMG e demais instituições públicas integrantes da AUGM – Associação de Universidades do Grupo Montevideo – com o fortalecimento da temática, do trabalho em rede, da educação inclusiva, bem como da reflexão crítica dentro e fora da universidade.

A oferta da Escola de Verão sobre educação em direitos humanos, que acontece de segunda a sexta-feira (17 a 21 de fevereiro), no auditório principal da Faculdade de Ciências Econômicas – campus Pampulha da UFMG –,  é a primeira atividade da Cátedra de Direitos Humanos, vinculada à Comissão Permanente de Extensão do Grupo Montevideo.

IMG_7516-min

Participantes têm oportunidade de se aprofundar em temáticas diversas acerca dos direitos humanos

Reflexão crítica

Os participantes se inscrevem no curso com grande expectativa de uma semana de bastante conteúdo. A formação conta com a participação de centenas de alunos, com distintas origens e formações acadêmicas e profissionais, a exemplo da estudante Ananda Campolina, estudante do sétimo período do curso de Pedagogia da Faculdade de Educação da UFMG. “Fico muito feliz com a oportunidade de participar de um curso que promove a educação em direitos humanos, sobretudo em razão de seu histórico de construção e do momento político pelo qual estamos passando no Brasil e nos países vizinhos”, disse.

Outro participante, Renan Vicente, estudante do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), destacou que a Escola de Verão da AUGM “é uma grande oportunidade de se instrumentalizar perante o contexto de desmonte e violação dos direitos humanos. Precisamos multiplicar esses saberes por todos os espaços”.

Estudante Renan veio do UFRJ para se interar sobre o contexto de desmonte de direiros

Estudante Renan veio do UFRJ para se inteirar sobre o contexto de "desmonte de direitos"

Abertura

IMG_7463-min

Autoridades presentes à abertura do curso: articulação em rede em prol de direitos

A abertura contou com a participação da reitora da UFMG, Sandra Goulart Almeida, da pró-reitora de Extensão e representante da UFMG no Comitê Acadêmico da Cátedra de Direitos Humanos, Claudia Mayorga, do diretor Adjunto da Diretoria de Relações Institucionais (DRI) da UFMG, Dawisson Lopes, além da presença emblemática da pró- Extensão de Extensão da Universidad de la República do Uruguai (Udelar), Mariana Gonzalez Guyer.

“A primeira atividade da Cátedra foi fruto de um trabalho árduo da UFMG, que chamou para si a responsabilidade dessa iniciativa. Esse curso é um marco na defesa da autonomia de nossas universidades, na luta conta a violência e discriminação de direitos, bem como na defesa e promoção dos direitos humanos na América Latina”, afirmou Mariana Gonzalez, que é também representante da UdelaR no Comitê Acadêmico da Cátedra de Direitos Humanos.

A realização desse curso vai ao encontro da atual política institucional da UFMG de promover e defender os diretos humanos na sociedade. Nesse sentido, a Universidade, por meio da Pró-reitoria de Extensão, tem construído uma agenda continuada de ações conjuntas e articuladas para enfrentar os desafios e obstáculos à concretização desses diretos, e a Cátedra e a Escola de Verão são um exemplo dessas ações.  

Veja mais fotos da Escola de Verão - Educação em Direitos Humanos no Facebook da Pró-Reitoria de Extensão da UFMG.

Leia também: 

UFMG recebe primeira edição da Escola de Verão sobre direitos humanos; conheça resultado final dos participante

Assessoria de Comunicação da Proex/UFMG

AV. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha - prédio da Reitoria, 6° andar - Belo Horizonte - MG/CEP 31270-901