Brasil
< Início

UFMG implementa serviços de escuta acadêmica

unnamed (13)

Escuta acadêmica humaniza questões institucionais - Foto: Helvio Caldeira

Em meio a um ambiente dinâmico como a universidade, a necessidade de um  espaço de acolhimento, de escuta e orientação para os alunos se mostra cada vez mais necessária. Questões como reprovações, desinteresse nas aulas e trancamentos de matrícula, se consideradas por uma perspectiva mais humanizada, podem ser tratadas de forma menos categórica.

Pensando nisso, foi criada há mais de 10 anos a Assessoria de Escuta Acadêmica (AEA) do Centro de Graduação da Faculdade de Medicina, com a proposta de acolher, orientar e encaminhar os estudantes sobre dificuldades que, mais que de caráter meramente administrativo, revelem problemas e conflitos pessoais como sofrimento psíquico. De acordo com a psicóloga Maria Ribeiro, uma das servidoras que realiza o trabalho com os alunos dos cursos de Fonoaudiologia, Medicina e Radiologia, o trabalho permite detectar situações precoces de risco. “Observamos que, após a ajuda, há uma diminuição de demandas acadêmicas. Impulsionamos o aluno a buscar tratamentos específicos e notamos a aproximação dos mesmos com suas famílias”.

A psicóloga explica, ainda, que muitas dificuldades vistas como supérfluas são uma expressão de problemas internos complexos dos alunos. Atritos nos relacionamentos, adoecimento psíquico, desentendimentos familiares, uso abusivo de álcool e drogas, pensamento de suicídio, situações de violência e de segregação são alguns dos temas com os quais a equipe da AEA lida diariamente. “Nos últimos dois anos, houve uma elevação de 66,4% de trancamentos totais no curso de Medicina. Constatamos que o motivo prevalente para o trancamento de matrículas, sobretudo no segundo semestre de 2016, foi sofrimento psíquico. Nem sempre o êxito é conseguido em todas as demandas recebidas, mas a aposta em situações melhores é sempre feita”, reitera. 

Por uma universidade mais humanizada

Inspirados na iniciativa da Medicina em 2016, foi a vez da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Prae) criar um núcleo de escuta acadêmica que atenda a alunos de todos os cursos da UFMG. O intuito do projeto é acompanhar o desenvolvimento dos alunos a partir da valorização de suas subjetividades, como explica o pró-reitor de Assuntos Estudantis Tarcísio Mauro Vago. “Nosso atendimento leva em consideração circunstâncias importantes como o sofrimento mental e dificuldades de aprendizagem. Damos todo tipo de acompanhamento que conseguimos, orientando-os da melhor forma”.

Hoje, a equipe do núcleo da Prae é composta por uma psicóloga, uma servidora técnica em Assuntos Educacionais e três assistentes sociais que dividem a rotina de trabalho em duas ações: uma com um viés psicológico, em que articulações entre a Prae e as unidades de ensino são feitas buscando o bem-estar dos estudantes, além de um serviço focado no social. O segmento contempla atividades como avaliações socioeconômicas, financiamentos de bolsas e outros auxílios financeiros.

unnamed (11)

Paula ressalta a importância de trabalhar a autonomia dos alunos - Foto: Helvio Caldeira

Paula de Sousa, uma das profissionais responsáveis pelo contato com os estudantes, explica como os atendimentos ocorrem. “Eles podem vir tanto de uma demanda individual, com o próprio estudante nos procurando, quanto de uma demanda coletiva, em casos nos quais o coordenador de curso ou unidade entre em contato conosco”. A servidora conta que, após esse contato, a equipe identifica se a demanda pode ou não ser atendida com base nos critérios do núcleo. “Muitas vezes o aluno tem um problema com um professor, por exemplo, e não passou pelo colegiado antes de nos procurar. Respeitamos sempre a hierarquia dentro da unidade”, enfatiza.

O papel de mediador do núcleo, em sua visão, está em mostrar para o aluno que ele mesmo pode criar estratégias para romper com os obstáculos apresentados. Ao desenvolver autonomia para lidar com seus problemas, o indivíduo consegue encontrar soluções para os momentos que pedem organização mental, assim como ampliar sua visão de mundo. “É muito importante ouvir o que o estudante tem a dizer, tentamos direcioná-lo  a ultrapassar o que o impede de ter êxito na sua formação. Particularmente, sempre tento alargar suas possibilidades dentro do ambiente acadêmico”, afirma.

Mesmo com pouco tempo em atividade, os planos envolvendo a iniciativa são muitos, como antecipa o pró-reitor de Assuntos Estudantis Tarcísio Mauro Vago. “Daqui para frente, pretendemos ter uma articulação com todas as unidades para o atendimento em casos de necessidade, além de um diálogo constante com todos os estudantes da UFMG”.

Escuta Acadêmica – Faculdade de Medicina - escutaacademica@medicina.ufmg.br / 3409-9659

Escuta Acadêmica -  PRAE -  nucleo@prae.ufmg.br / 3409-4178

AV. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha - prédio da Reitoria, 6° andar - Belo Horizonte - MG/CEP 31270-901