Brasil
< Início

Cepe manifesta ‘apreensão’ com bloqueio orçamentário

Órgão também criticou ‘tratamento desrespeitoso’ dispensado às ciências humanas

Reunidos na tarde desta terça-feira, dia 14, os integrantes do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da UFMG externaram “profunda indignação e apreensão” em relação ao bloqueio orçamentário imposto pelo Ministério da Educação às Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes).

Em nota assinada pela reitora Sandra Regina Goulart Almeida, que preside o órgão, o Conselho sustenta que a medida provocará prejuízos às atividades acadêmicas e ao funcionamento dos serviços de manutenção da UFMG, “agravando o quadro de restrições orçamentárias que a Instituição vem sofrendo nos últimos anos”.

No comunicado, o Cepe também manifesta preocupação com os cortes de verbas do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e com a suspensão de bolsas de pós-graduação financiadas pela Capes. Os conselheiros também se posicionaram em relação ao que qualificaram de tratamento “inadequado e desrespeitoso” dispensado às Ifes e, em particular, às áreas de filosofia, sociologia e ciências humanas. 

“Situações como essas, na avaliação deste Órgão Colegiado da UFMG, representam uma ingerência na autonomia universitária e na liberdade de cátedra e pesquisa, valores essenciais para as instituições de ensino superior", pontuou o órgão.

Leia a íntegra comunicado em formato pdf

Fonte: Agência de notícias da UFMG

AV. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha - prédio da Reitoria, 6° andar - Belo Horizonte - MG/CEP 31270-901