Habilitações

O curso de Antropologia oferece duas habilitações, uma em Antropologia Social, outra em Arqueologia.

A Antropologia Social estuda os povos do mundo, indaga o que eles fazem, como se sustentam, como pensam e como se organizam socialmente. Estabelecendo contato aprofundado com outros povos do mundo (mesmo que eles sejam nossos vizinhos), aprendendo a conversar e a interagir com os diferentes (mesmo que eles sejam nossos parentes), ou seja, realizando pesquisas de campo, os antropólogos e as antropólogas sociais geralmente produzem etnografias, isto é, descrições aprofundadas dos costumes e dos modos de vida de outros coletivos humanos. Elas e eles também comparam diferentes culturas e sociedades para melhor entender a natureza humana. E com isso têm contribuído para melhor compreender as maneiras como lidamos com as questões políticas e culturais no mundo contemporâneo. Para tanto, espera-se que, além de gostar de ler, o/a estudante seja preparado para fazer pesquisas de campo e para escrever etnografias.

Já a Arqueologia estuda também os povos do mundo, mas sobretudo, embora não somente, aqueles que não mais existem. Ela está interessada em saber o que eles faziam, como se sustentavam e como se organizavam socialmente, e, através destes estudos, está interessada em melhor compreender ou prever a sociabilidade humana no presente e no futuro. Desta forma a Arqueologia está principalmente preocupada em investigar as culturas e os modos de vida do passado, e do presente, a partir da análise de vestígios materiais. Por isso os arqueólogos e as arqueólogas realizam escavações de sítios arqueológicos, recolhem os vestígios produzidos por grupos humanos que habitaram o local, catalogam estes vestígios, descrevem-nos e os analisam, com o intuito de compreender como viviam os povos do passado ou como vivemos hoje.

Os candidatos e as candidatas deverão prestar vestibular para o curso de Antropologia, devendo a habilitação ser escolhida ao longo dos primeiros semestres do curso, e estando facultada a possibilidade de dupla habilitação com um pequeno acréscimo no tempo de formação (cerca de um ano).