O Curso

O curso de graduação em Antropologia da UFMG oferece anualmente 40 vagas de vestibular, com entrada prevista no primeiro semestre letivo de cada ano. Ele é oferecido no período noturno. Como uma das características deste curso é a ênfase nas atividades de pesquisa, estão previstas ao longo do curso disciplinas denominadas laboratórios e dedicadas à realização de atividades de pesquisa de campo. Quando cursarem estas disciplinas, os alunos e as alunas deverão ter disponibilidade para realização de atividades de campo em outros horários que não o noturno. O curso está previsto para ser concluído em, no mínimo 7 semestres e, no máximo, 14 semestres. As e os estudantes deverão cumprir um total de 2400 horas/aula ou de 160 créditos ao longo deste período.

Pretende-se formar profissionais qualificados para o ensino e a pesquisa acadêmica nas áreas de antropologia social ou cultural e de arqueologia, para o exercício de atividades ligadas à museologia e ao patrimônio material e imaterial, e, enfim, para a preparação e produção de laudos técnicos relativos, entre outros, ao campo das populações tradicionais e seus territórios, dos direitos humanos, das populações e minorias em situação de risco, dos sítios e bens históricos e pré-históricos em situação de risco face aos projetos de desenvolvimento. Pretende-se que o curso de graduação em Antropologia da UFMG possibilite o entendimento mais amplo do fenômeno humano considerando-o a partir das perspectivas da antropologia social ou cultural e da arqueologia tratadas de modo específico e conjuntamente, com aportes das áreas de lingüística e de bioantropologia, além da sociologia, da filosofia e da história. Ou seja, o curso pretende resgatar no Brasil o ensino de antropologia numa perspectiva interdisciplinar que congrega antropologia social/cultural, arqueologia, lingüística e antropologia biológica, sem perder de vista as interfaces com outras disciplinas, sobretudo as das humanidades.